fbpx

Durante live na noite de terça-feira (8) com o senador Lasier Martins (Podemos-RS), o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, listou várias obras no Rio Grande do Sul a serem entregues pelo governo até 2022 e que somam quase R$ 3 bilhões. Com foco na conclusão de projetos já iniciados, o ministro promete acelerar estudos, contratos e concessões em rodovias, ferrovias, portos e aeroportos no estado.

A duplicação dos 211 quilômetros da BR 116 entre Guaíba e Pelotas, no fim de 2021, será uma das grandes entregas desse plano. Prioridade desde o início do governo, a rodovia já ganhou 92 km duplicados e deverá atingir 130 até dezembro. O ministro destacou a parceria com a bancada gaúcha para garantir o andamento da obra de R$ 1,2 bilhão via emendas ao Orçamento. “Esse suporte foi fundamental para manter o ritmo”, disse.

Ainda este ano, Freitas prevê a abertura parcial da ponte sobre o Rio Guaíba para o tráfego. A obra de R$ 820 milhões está quase pronta, restando só a camada final de pavimento e uma parte que depende de desapropriações. Sobre o Contorno de Pelotas, a expectativa é que entregá-lo no primeiro semestre do ano que vem. “O senhor é o ministro das boas notícias, sobretudo para os gaúchos. O seu otimismo nos contagia”, brincou Lasier.

Na transmissão online, Freitas falou também da Travessia de Santa Maria, que está 85% concluída e custará R$ 400 milhões. A expectativa é inaugurá-la no primeiro semestre de 2021. Sobre o Contorno de Pelotas, orçado em R$ 650 milhões, Freitas contou que três viadutos serão entregues ainda este ano e o resto ano que vem. Em relação à BR 290, ele informou que o elevado investimento (R$ 700 milhões) será tocado via concessão. “O BNDES está fazendo o projeto e o leilão ocorrerá no começo de 2022”, revelou.

No transporte aeroviário, o ministro citou investimentos em Santa Maria, Passo Fundo, Santo Ângelo, São Borja, Santa Rosa e Caxias do Sul (Vila Oliva). Este último é o maior empreendimento da aviação regional do país, estimado em R$ 200 milhões, a serem providos pelo Fundo Nacional de Aviação Civil (Fnac). Ele ressaltou que os aeroportos de Pelotas, Uruguaiana e Bagé estarão na sexta rodada de concessões, a ocorrer até abril de 2021, com obras a começar em 2022.

Freitas enalteceu a prorrogação antecipada das concessões da malha ferroviária sul como forma de torná-la mais adequada ao escoamento da produção, sobretudo do oeste gaúcho, e integrada ao país. Ele também lembrou do acordo firmado em Brasília, com participação de Lasier, que pôs fim ao drama dos moradores beira-trilhos. A renovação da malha ocorrerá na próxima reunião do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI).

O ministro ainda fez referência a projetos em andamento na adequação da BR 285, divisa com Santa Catarina, com conclusão em 2021; pavimentação da BR 153 entre Erechim e Passo Fundo; e novos acessos a terminais portuários em Rio Grande.

Quanto às hidrovias e portos, o destaque está com a conclusão da dragagem do Porto de Rio Grande, um investimento de R$ 400 milhões que já ajudou no aumento na movimentação de cargas. Freitas acredita que a nova lei de cabotagem vai ampliar anda mais o aproveitamento dos portos gaúchos, com movimentação de contêineres.

Por fim, o ministro confirmou a intenção do governo de tocar a construção de uma ponte para a Argentina em Porto Xavier. O anteprojeto está sendo feito e a contratação da obra deve ocorrer até dezembro, com previsão para ser concluída em 2022. Os recursos virão de emendas da bancada gaúcha aportados para os anos de 2020 e 2021.