A reforma da Previdência proposta pelo governo poderá extinguir o trabalho filantrópico nos setores da educação e saúde, afirmou o senador Lasier Martins (PSD-RS) nesta quarta-feira (22) em Plenário. Lasier ressaltou que as entidades filantrópicas são imunes à contribuição para a seguridade social porque executam serviços, projetos e programas em áreas que o Estado não alcança. O senador criticou o relator da PEC, deputado Arthur Maia (PPS-BA), que, segundo Lasier, pretende desqualificar a educação e retirá-la das isenções fiscais da política de seguridade social.

— Não podemos calar diante do risco de milhares de crianças e jovens serem jogados no "olho da rua" por conta da insensibilidade do legislador, que precisa avaliar as consequências de suas decisões e evitar que se consuma uma grande injustiça cujas consequências serão irrecuperáveis — disse.

Lasier Martins citou que, somente no Rio Grande do Sul, cerca de 100 mil alunos são beneficiários de bolsas de estudo de 100% ou 50%, quando o total é de 600 mil alunos em todo o país. O senador observa que apenas as instituições que cometerem desvios de recursos devem ser penalizadas.

 

Agência Senado 


Lasier critica falta de sinalização do Governo Federal em atender os pleitos do Rio Grande do Sul