Notícias

Durante sabatina do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o senador Lasier Martins perguntou sobre as próximas denúncias da Lava Jato que devem ser feitas e quanto ao levantamento de provas que corroboram com as colaborações premiadas dos delatores. Questionou ainda se as investigações de delitos contra o dinheiro público brasileiro atingem outras estatais como o BNDES, Caixa Econômica, Fundos de Pensões e Eletrobrás.

Na ocasião, o senador aproveitou para indagar a respeito de indícios que haveriam de suposta cumplicidade entre os empreiteiros já presos e o ex-presidente Lula. Finalizou abordando a questão do centralismo dos impostos pela União, relatou a grave crise do Rio Grande do Sul em suas finanças e fez pergunta que servirá de alerta ao procurador - que agora terá de dar parecer na ação do governo gaúcho junto ao Supremo pedindo o não bloqueio dos recursos do Estado.

Em sua resposta, Janot deixou claro opinião de que a União exerce uma hipertrofia tributária sobre os estados, mas preferiu não dar sua posição sobre o dilema do estado para não ficar impedido de atuar no assunto.

“Se o Governo pagar a prestação mensal da dívida com União deixa de pagar o funcionalismo que pode levar ao caos da Saúde, Educação, ao descontrole da Segurança Pública. O senhor tem prerrogativa de dar parecer nas ações quando a União exige o cumprimento dos contratos firmados com os estados, mas reconheceu que há uma hipertrofia tributária, numa situação como a do RS concordaria com o bloqueio? ”, disse Lasier Martins 

A sabatina, que foi realizada na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, na quarta-feira (26/08), teve mais de 10 horas de duração. Com 59 votos favoráveis, 12 contrários e uma abstenção, o Plenário do Senado aprovou, no mesmo dia, a recondução de Rodrigo Janot Monteiro de Barros ao cargo. A indicação da Presidência da República contou com parecer favorável do senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES) na (CCJ).

 

Acompanhe no vídeo participação do senador na sabatina

“O crime do ex-presidente Lula foi associar-se a ladravazes, a rechear as repartições públicas do governo de pessoas desonestas que levaram a Petrobras ao caos, que estão determinando CPIs. Isso tudo é herança de Lula. Uma coisa é ter feito o Bolsa Família, outra coisa é estar sempre acompanhado de maus elementos. Esse é o problema de Lula, um dos responsáveis pelo caos que o país está vivendo”, disse o senador Lasier Martins na última quarta-feira (19/08), após aparte da senadora Fátima Bezerra (PT/CE).

Durante seu discurso, Lasier fez uma radiografia da situação econômica do país e suas perspectivas desanimadoras, responsabilizando também o ex-presidente Lula por uma herança de resultados tenebrosos e pelo desmoronamento ético do país.

Lasier cobrou ainda da presidente Dilma austeridade para tomar medidas e que reconheça os equívocos do seu governo. Também elogiou as investigações da Operação Lava Jato e seus condutores. 

 

Lasier critica falta de sinalização do Governo Federal em atender os pleitos do Rio Grande do Sul