Notícias

Juntamente com comitiva de deputados gaúchos, o senador Lasier Martins (PSD/RS) participou de audiência com o ministro dos Transportes, Maurício Quintella, para tratar dos problemas do sistema viário do Rio Grande do Sul. Sobre a retomada das obras na BR116, o ministro informou que diante da escassez orçamentária tem apenas R$ 60 milhões para os três trechos que estão em fase de acabamento.

No caso da BR386, o grupo reivindicou uma paralisação nas negociações das concessões para ver se é possível um novo cálculo para rever valores dos pedágios, que apresentam cobrança de tarifas muito altas atualmente. Os parlamentares sugeriram aguardar um rebaixamento da taxa Selic para buscar obter um melhor preço nas tarifas.

Com relação a terceira ponte sobre o Rio Uruguai, ficou estabelecida a realização de nova reunião com o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, além de acordo para que o Ministério dos Transportes faça revisão no estudo preliminar sobre a viabilidade econômica da obra – que até agora não apresenta resultados positivos para a obra. 

 

Em discurso nesta quinta-feira (16), o senador Lasier Martins (PSD-RS) disse estar preocupado com a situação dos contratos de empreiteiras brasileiras firmados com países latino-americanos e africanos, muitos dos quais financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Ele alertou para a possibilidade de a comunidade internacional questionar em que circunstâncias um banco público brasileiro financiou, no exterior, empreendimentos contra os quais pesam suspeitas de irregularidades.

Lasier acredita que, ao levar esse tipo de conduta para outros países, as empreiteiras e o BNDES prejudicam ainda mais a imagem do Brasil no exterior. — O nome do Brasil, o nome do BNDES, tem estado nos noticiários internacionais e, com razão, os nossos vizinhos podem se voltar — por que não? — contra o Brasil.

No limite, podem levar o Brasil aos órgãos de segurança internacional. Nós temos que avaliar os danos e procurar evitar que o Brasil seja ainda mais jogado no ridículo, na vergonha, em razão dos financiamentos do BNDES no exterior — disse. O senador aproveitou para defender a rápida votação de projeto de sua autoria que acaba com o sigilo em financiamentos do BNDES. Ele também cobrou dos dirigentes do banco informações relativas aos contratos firmados com outros países.

Agência Senado 

Lasier critica falta de sinalização do Governo Federal em atender os pleitos do Rio Grande do Sul