Lasier questiona viabilidade de Plano de Exportação ao ministro do Desenvolvimento

Em audiência conjunta das Comissões de Assuntos Econômicos (CAE) e de Ciência e Tecnologia (CCT), no dia 16 de junho, o senador Lasier Martins pediu ao ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Armando Monteiro, para explicar como o governo deverá agir para tornar viável o Plano Nacional de Exportação, diante da crise econômica do país.

“Sua proposta é recorrer ao comércio exterior, criando o Plano Nacional de Exportação, como uma forma de recuperar a economia nacional. Mas é evidente que a exportação pressupõe a existência de produtos para exportar. Sendo que a nossa indústria encontra-se estagnada, o aumento do desemprego é um fato, os juros altos tem desestimulado a produção, além da necessidade de um ambiente tributário favorável, o que vem sendo reclamado há décadas.”, disse Lasier. 

Segundo observou o parlamentar, para que se consiga alcançar os projetos apresentados durante a audiência, o governo precisará vencer os obstáculos que o Brasil apresenta, o que demandará ações governamentais de investimento em uma época de cortes orçamentários. "Nós não queremos ter ilusões, queremos saber o que realmente será possível fazer diante de um crescimento econômico para o ano abaixo de zero”, completou Lasier. 

O ministro explicou que na proposta do Plano Nacional de Exportação – anunciado pelo Governo no último dia 24 de junho – um dos pilares será a adoção de uma política comercial mais ativa, que reconheça a América do Norte como um mercado importante para o país. A audiência conjunta da CAE e da CCT durou quatro horas e 30 minutos. 

Plano Nacional de Exportação - O Plano Nacional de Exportações apresentado, conta com cinco pilares para estimular as vendas externas de produtos brasileiros: acesso a mercados; promoção comercial; facilitação do comércio; financiamento e garantia às exportações; e aperfeiçoamento de mecanismos e regime tributários para o apoio às exportações. De acordo com o MDIC, enquanto o Brasil possui a sétima maior economia do mundo, ocupa a 25ª posição no ranking de países exportadores. O plano prevê aumento de recursos para programas de financiamento. Dados do ministério mostram ainda que, no Brics, o Brasil foi o país em 2013 com o menor percentual de exportações em relação ao PIB